Surgimento do Retentor

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Há muito tempo o homem aprendeu que a utilização de um lubrificante reduz o atrito entre o eixo e o cubo da roda.
Na Roma Antiga, utilizavam-se cordas untadas em banha animal. Mas o grande problema era manter este lubrificante no lugar e não deixar acumular sujeira.
Com o passar do tempo, apareceram novas soluções, como reservatórios para manter a lubrificação contínua, retentores de feltro e, mais tarde, os retentores de couro.
Só que os veículos e as máquinas evoluíram tão rápido que os problemas de vedação ficaram cada vez mais complexos.
Durante a Segunda Guerra Mundial, os retentores de couro foram impregnados com borracha natural, até que por volta dos anos 1950, chegou a borracha sintética. Nos dias de hoje, com a evolução dos motores, aumentou a rotação e a temperatura nos retentores, obrigando ao desenvolvimento de novos materiais, sistemas de qualidade e, principalmente, novas tecnologias como você verá a seguir.

A Importância do Retentor
A principal função dos retentores é reter: o que está dentro não sai e o que está fora não entra. Assim, o retentor mantém óleo, graxa e outros tipos de fluidos que devem ser contidos no interior de uma máquina e evita a entrada de impurezas do meio externo como terra, areia, poeira etc.
Os retentores estão presentes no nosso dia a dia e são utilizados nos mais variados equipamentos. Desde carros, caminhões, ônibus, motocicleta, máquinas agrícolas, até eletrodomésticos, aviões e máquinas industriais.

Deixe seu comentário